Os vereadores de Teresina reagiram, nesta sexta-feira (28), à declaração de Wilson Martins (PSB), candidato ao Senado, de que o apoio deles ao seu concorrente, Marcelo Castro (MDB), teria sido comprado. A acusação do ex-governador foi feita durante debate realizado na TV Meio Norte, na quarta-feira (26). Dos 29 vereadores da Capital, 26 apoiam Marcelo.

O vereador Luiz Lobão (MDB), ex-presidente da Câmara Municipal de Teresina e líder do movimento de apoio a Castro entre os parlamentares mirins teresinenses, afirmou que a classe foi “atacada e agredida”.

“Alguns candidatos que não têm nosso apoio nos desrespeitaram publicamente em ato desesperado de quem irá perder a eleição. Mas, nossa resposta será nas urnas. A força da liderança política dos vereadores de Teresina irá mostrar quem somos nós e por que o povo da nossa terra nos respeita”, declarou, acrescentando que os parlamentares darão uma votação “consagradora” a Marcelo Castro na Capital.

O vereador Joaquim do Arroz (PRP) também considerou as acusações como “falta de respeito”. “Vamos responder a essas acusações desrespeitosas e infundadas com muito trabalho. O resultado virá nas urnas”, assegurou.

Já o vereador Ítalo Barros (PTC) ressaltou viver em uma democracia e que seus posicionamentos políticos só dizem respeito a ele: “Apoio Marcelo Castro porque não considerei apoiar um político que foi o único governador que perdeu uma eleição para senador, responsável pela maior traição da política piauiense – como ele [Wilson] fez com o partido e com Wellington, um político que como governador nomeou sua própria mulher para ser a fiscal de suas contas. [Não apoio Wilson] pelo fato de escândalos com seu nome em envolvimento com outros vereadores, pelo fato de eu o ter apoiado já e ele nunca ter me dado atenção junto aos moradores da minha região que tanto o apoiaram e tiveram esperanças com ele. Então, para mim, um político assim não é digno do meu voto como vereador”, disse.

Além de Wilson Martins, o candidato Robert Rios (DEM), também atacou vereadores, desta vez de todo o Piauí, durante o debate. “É fácil você comprar 220 prefeitos pra se eleger senador; é fácil comprar 2 mil vereadores para ser senador; é fácil comprar 12 mil lideranças políticas para ser senador”, acusou o candidato do DEM, sem citar envolvidos ou apresentar provas.

Apoio

No dia 20 de setembro, 26 dos 29 vereadores de Teresina, de mais de 10 agremiações partidárias, tanto da base de apoio ao prefeito Firmino Filho (PSDB) quanto da oposição, promoveram ato de adesão à candidatura de Marcelo Castro ao Senado.

“Este ato foi proposto pelos vereadores de Teresina. Temos aqui a grande maioria deles, além de suplentes; são mais de 30 pessoas públicas, que representam a população teresinense, manifestando seu apoio a Marcelo Castro. Tenho certeza de que ele será um grande senador, representando muito bem não apenas Teresina, mas todo o Piauí”, detalhou o vereador Luíz Lobão quando da realização do ato.

Deixe seu comentário
FONTEGP1
COMPARTILHAR